terça-feira, 1 de novembro de 2011

Poluição leva a risco maior de câncer de pulmão



Perigo é maior até para não-fumantes
Mesmo pessoas que nunca tocaram em um cigarro têm um risco maior de morrer de câncer de pulmão, se viverem em áreas altamente poluídas, segundo um novo estudo.
A descoberta, publicada no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, indica que aqueles que vivem em locais com altos níveis de poluentes do ar têm 20% mais risco de morrer de câncer de pulmão que pessoas que vivem em áreas menos poluídas. Pesquisadores analisaram a saúde de mais de 190 mil não- fumantes nos EUA. Deles, 1.100 morreram de câncer de pulmão. Foram coletados os CEPs de todos no estudo. O nível mais baixo de poluição do ar no estudo, por matéria fina particulada, foi de 6 unidades (microgramas de partículas por metro cúbico de ar). O nível mais alto foi de 38 unidades, e o médio de 17 unidades. Para cada 10 unidades adicionais de poluição do ar, o risco de câncer de pulmão aumentou de 15 a 27%.
A pesquisadora Michelle Turner, da Universidade de Ottawa, no Canadá, disse que parece haver um maior risco de câncer de pulmão associado à poluição do ar, mas que ele ainda é pequeno comparado ao risco dos fumantes.
Os fumantes representam 85 a 90% de todos os casos de câncer de pulmão, mas 15 mil pessoas morrem da doença todo ano nos EUA sem nunca terem fumado, de acordo com a Faculdade de Medicina de Harvard. Ainda, médicos estão descobrindo que os tipos de câncer podem ser diferentes entre fumantes e nã0-fumantes, e  que algumas drogas funcionam melhor em pacientes que nunca fumaram.
O novo estudo certamente não é o primeiro a examinar a ligação entre poluição do ar e câncer de pulmão. A Associated Press relatou em 2002 que viver em uma grande área metropolitana por longo tempo expõe mais as pessoas ao risco. Este estudo, que envolveu 500 mil pessoas, mostrou que as mortes causadas por problemas do pulmão e coração aumentavam em 6% a cada 10 microgramas a mais de partículas por metro cúbico de ar, informa o Huffington Post .
Foto: Antonio Milena
fonte: Planeta Sustentável

Nenhum comentário:

Postar um comentário